App Bibliotecas USP

No dia 12 de dezembro de 2014, o Sistema Integrado de Bibliotecas da Universidade de São Paulo, em parceria com a Escola Politécnica e a Superintendência de Tecnologia da Informação da USP, lançaram o App para consulta no Catálogo chamado Bibliotecas USP. Atualmente está disponível somente na Apple Store, mas em breve será adaptado e lançado para o Android.

Alguns Screenshots

screen568x568

screen568x568 (1)

screen568x568 (2)

A comunicação se dá com o Catálogo utilizando os WebServices do Primo, utilizado pelo Portal de Busca Integrada da USP
Algumas funcionalidades:

  • Leitor de código de barras para consulta pelo ISBN (vai que você está em uma livraria e quer saber se tem aquele livro na Biblioteca)
  • Filtros para melhor precisão da busca
  • Geolocalização das Bibliotecas da USP
  • Salvar registros e enviá-los por e-mails

E já estão em estudo a ampliação das funcionalidades do aplicativo.

Já podemos incluí-lo na lista do Moreno no post: APLICATIVOS MOBILE EM BIBLIOTECAS BRASILEIRAS

presente-fim-de-ano

Presente de natal para bibliotecários – mais 10 dicas de presentes

Nem só de livros vivem os bibliotecários, então aproveitando a deixa do último post do Moreno com sugestões de livros para dar de presente nesse Natal, deixo aqui minha sugestão de otras cositas más que devem agradar os que adoram livros e bibliotecas.

1. Ex-Libris personalizado

Veio na Mala

2. Bibliocanto Fuja!

LightInTheBox

3. Caixa Livro “Hakuna Matata”

Super Decorada

4. Porta-guardanapos Comics Heroínas

Que Cozinha!

5. Almofada Biblioteca

Zazzle

6. Pano de prato “A menina que roubava livros”

Oba!Shop

7. Caneca biblioteca

Etsy

8. Pequena Biblioteca do Vinho

Vinhos e Mais Vinhos

9. Relógio livro

Loja Cordel

10. Capa de livro para iPad

BookBook

Presente de natal para bibliotecárias – 30 dicas de livros

Bibliotecária(o)s gostam de ganhar livros e adoram ler livros sobre bibliotecas e a profissão. Se quiser presentear um bibliotecário neste natal, sem errar, basta escolher um dos títulos abaixo:

O bibliotecário como agente cultural – Melo e Vieira

A bibliotecária de Auschwitz – Antonio Iturbe

Livros em chamas – Lucian Polastron

Um corpo na biblioteca – Agatha Christie

Um general na biblioteca – Italo Calvino

Biblioteca escolar eis a questão! Lucia Helena Maroto

A televisão como fonte de informação – Alex Saraiva

Compartilhamento de informação – Maria Inês Tomael

Livro digital e biblioteca – Liliana Serra

Cultura, representação e informação digitais – EDUFBA

Arquivos, bibliotecas e museus – Zeny Duarte

Alfabetizar letrando na biblioteca escolar – Moraes, Valadares e Amorim

Biblioteca escolar e práticas educativas – Renata Souza

Biblioteca escolar e a formação de leitores – Rovilson Silva

A leitura e o leitor integral – Cyana Leahy

Círculos de leitura e letramento literário – Rildo Cosson

Biblioteca dos sonhos – Ana Moraes

Auxiliar de biblioteca – Antunes e Silva

Manual para auxiliares de biblioteca – Crisolino Costa Filho

Taxonomia facetada e navegacional – Benildes Maculan

Arquivos para quê? – Bruno Delmas

A pesquisa e a preservação de arquivos e fontes – Casimiro e Lombardi

Conservação e preservação de documentos na era pós-custodial – Zeny Duarte

Estudos de usuários da informação – Helen Casarin

Estudo de linguagem em Ciência da Informação – Boccato e Gracioso

Introdução à teoria geral da Biblioteconomia – Ronaldo Vieira

Biblioteca: conhecimentos e práticas – Estabel e Moro

Biblioteca Nacional de Brasília pesquisa e inovação – Cuevas e Simeão

Ética e legislação bibliotecária brasileira – Silvia Carvalho

Reflexões de um bibliotecário maçom – Jose Alves

BSF-podcasts

Podcasts para quem gosta de livros

Eu sou super fã de podcasts. Geralmente ouço enquanto faço outra atividade que não requer muita atenção, como tarefas domésticas (passar ou dobrar roupa, lavar louça, lerê lerê), quando estou na rua, dirigindo ou em transporte público.

Tem uma podosfera imensa nesse nosso Brasil que produz conteúdo de qualidade e entretenimento para quem curte livros como a gente. Aqui estão alguns dos meus preferidos e outros super bem conceituados, mas que ainda não entraram na minha playlist.

Literáriocast
Foi o primeiro podcast que comecei a acompanhar. A equipe é super bem entrosada e bate um papo bem legal sobre livros, autores e tudo que envolve literatura e cultura pop. O Rafael Franças é um mestre na edição do áudio do programa. Em outubro, eu fui convidada pra falar de bibliotecas. (Espero ter defendido a nossa classe bem por lá! ;) )

Cabulosocast
Depois que comecei a acompanhar o Literáriocast, fiquei curiosa sobre outros podcasts e caí de paraquedas no podcast do Lucien, o bibliotecário, que edita o blog Leitor Cabuloso. Os episódios são bem completos, com convidados especiais, incluindo escritores. Além de bem informados, os participantes também são muito divertidos. Os dois programas que eles fizeram recentemente sobre Neil Gaiman me deixaram ainda com mais vontade de ler a obra desse autor.

30:MIN Homo Literatus
O Vilto Reis já foi convidado no Cabulosocast algumas vezes, mas eu não tinha assinado o podcast dele ainda. Os episódios parecem super interessantes. Que tal começar pela indicação deles dos escritores essenciais da literatura brasileira?

Livrocast
Apesar do conteúdo ser eclético, me parece que o Livrocast foca mais em obras de fantasia e tem bastante coisa sobre quadrinhos também (super heróis, Marvel e companhia). Mas o episódio que eu baixei pra ouvir primeiro foi o sobre A sombra do vento, do Carlos Ruiz Zafón, um dos melhores livros que li em 2014.

Papo lendário
Podcast do blog Mitografias. Pra quem curte mitologias e lendas.

The White Robot
Podcast liderado por um casal apaixonado por fantasia e ficção científica. Eles falam sobre títulos específicos e outras notícias do mundo literário. Fiquei curiosa com o episódio sobre o filme Interestelar, que estou doida pra ver.

E vocês, costumam ouvir podcasts? Tem algum bacana pra indicar? Deixem nos comentários.

IMG_5480

Dica/Resenha: Coração de tinta

Então chegamos no fim do ano! E com ele vem a maratona de amigos secretos e a lista infinita de presentes a se comprar. Aproveitando o momento, deixo aqui a resenha de um livro que é uma ótima opção para presente (e para pedir de presente! rs).

Eu adoro livros que falam sobre livros e esse é um dos melhores que já li! Lindo demais, ele resgata aquela magia da encadernação artística, do livro ser algo precioso e que desperta amor, sabe? Recomendo demais!

picjumbo.com_Smooth-Touch-Workspace

Divulgando a profissão

Os bibliotecários estão em alta! A Universal acaba de divulgar um seriado novo chamado ‘The Librarians’ onde os personagens principais são bibliotecários que protegem antigos tesouros do mundo que estão guardados na Biblioteca Pública Metropolitana de Nova York.

Ainda falando sobre bibliotecários e bibliotecas, esses dias o BSF compartilhou no Facebook esse texto que amei, falando sobre ‘Como é trabalhar numa biblioteca’. Resolvi então aproveitar a deixa para trazer aqui para o blog um vídeo que fiz falando sobre a profissão, graduação e tudo mais. Várias pessoas já haviam me pedido para falar sobre o que eu fazia e como havia sido minha formação, até que achei que era hora e decidi gravar falando apenas disso.

É um vídeo despretensioso, apenas para divulgar um pouco e explicar parte de nosso universo. Nada sério, nada formal. A vida de bibliotecário não é fácil, já ouvi incontáveis vezes: ‘precisa de ensino superior para ser bibliotecário?’; ‘qualquer um faz o que você faz’; ‘você só fica aí sentada no Facebook e coloca os livros no lugar’. E mais infinitas coisas que com certeza não são novidade para nenhum de vocês. Grande parte do que ouço vem dos próprios alunos que eu auxilio no dia a dia, o que acaba sendo mais chato ainda. Mas levo na brincadeira e sempre explico que essa é uma profissão que precisa sim de formação superior e que o trabalho vai muito além do que é visto.

Acredito que para essa situação mudar precisamos cada vez mais falar sobre o que fazemos e mostrar o quão legal é esse universo. Ver seriados, filmes e textos divulgando profissão me deixa muito feliz! Ok, nos seriados e filmes tudo é fantasiado, mas só de ter um bibliotecário ali já acho bacana.

Esse vídeo que fiz circulou entre os alunos do colégio que trabalho e, para minha surpresa, vários vieram conversar e dizer que curtiram e entenderam melhor o que faço.

egalaxy

E-books: a era dos folhetins voltou?

Há alguns meses, um dos escritores brasileiros que mais curto, o Ricardo Lísias, lançou seu novo livro, porém esse novo livro foi publicado à moda antiga: a cada semana ou quinzena, ele disponibilizava um trecho da obra, num total de cinco números, exatamente como eram publicados os folhetins de outrora em jornais e revistas.

Naquela época, se você não comprasse o jornal daquele dia teria que ir em uma biblioteca ou mesmo nas distribuidoras de jornais para adquirir a publicação inteira.

Agora o e-book fica sempre disponível na estante virtual, bastando você ir até o site da Amazon, Apple, Google Play, Kobo, Livraria Cultura ou da Saraiva, e comprar cada capítulo por R$1,99.

É muita vantagem, não é mesmo?

Mas como sou um chato, estou me perguntando se esse folhetim algum dia será reunido em papel (ou em formato eletrônico) e publicado como alguns clássicos da literatura que surgiram neste formato (veja aqui alguns).

Minha resposta é não, e por isso minha preocupação, pois fico pensando em como dar acesso a esse tipo de publicação nas bibliotecas públicas, escolares e mesmo nas universitárias onde há cursos de Letras.

Nesse momento em que o mercado editorial se modifica de forma mais veloz que essas instituições aqui no Brasil, corre-se o risco de os serviços públicos de informação não disponibilizarem à comunidade de leitores, obras que podem se tornar novos clássicos ou mesmo vir a fazer parte do cânone de determinados gêneros literários, ou não.

O livro do Lísias é comercializado pela editora e-galaxia, que se autodenomina “espaço cultural especializado em e-books”, que além do folhetim já tem uma série de contos denominada “Formas Breves”, com vários autores conhecidos publicados e também edita em parceria com a Editora Mombak a série  “Latitudes” que já tem 5 obras de autores de fora do circuito tradicional (RJ, SP, MG, RS). A maioria destas obras foram lançadas somente em formato digital, e mesmo as que já tem edição em papel, estas são tiragens limitadas e locais de difícil acesso.

Claro que, amanhã ou depois de amanhã, as bibliotecas finalmente comecem a disponibilizar e-books e esse problema seja resolvido, mas é uma questão que desde já deveríamos nos aprofundar (dois colegas certamente já pensaram coisa semelhante: o Moreno Barros que acabou de postar sobre o tema e-book e a Liliana Giusti Serra que lançou recentemente a obra Livro digital e bibliotecas).

Para finalizar, se eu estivesse à frente do desenvolvimento de coleções de uma biblioteca pública ou comunitária interessada em promover novas experiências literárias aos meus leitores, eu ficaria muito chateado em não poder disponibilizar vários dos títulos publicados pela e-galaxia, e na verdade, estou muito chateado, pois adquiri os livros abaixo e não sei quando poderei dizer para algum colega: olha, vá até o site da biblioteca que você poderá ler ele, pois é sensacional.

Mas ao menos eles são bem baratos e para quem tem um pouco de grana e um smartphone, tablet ou e-reader pode adquiri-los.

 

Delegado Tobias – Ricardo Lísias – e-galáxia
Uma história detetivesca envolvendo ficção e realidade. Um dos textos mais divertidos do autor.20.DelegadoTobias1Serie

 

Palavras que devoram lágrimas – Roberto Menezes- Latitude
O autor é um jovem paraibano e a obra retrata os pensamentos de uma mulher que se separou de um homem que é político. A coisa não terminou bem, pois o sujeito é retratado como um traste…..


 

Paixão Insone – Ronaldo Monte – Latitude
O autor é alagoano e a obra  conta a história de Helena, que em meio a solidão busca ternura em meio a ambiente conturbado e violento de uma grande cidade,

Biblioteconomia Pop

Vampire Facial | Rastreador de celular baixar programa espiao download do sistema android para celular.