Mais um pouco sobre o mercado jurídico no Brasil

Atualização

Outro dado curioso que pesquisa aponta é que a advocacia brasileira consome pouca informação jurídica, em comparação com países europeus. Enquanto o mercado de informação na área na Alemanha movimenta cerca de US$ 600 a 800 milhões ao ano, o brasileiro não passa dos US$ 99 mi anualmente.

O detalhe é que, na Alemanha, são 103 mil advogados ativos, contra 440 mil no Brasil. De acordo com um levantamento da Comissão de Ensino Jurídico da Ordem dos Advogados do Brasil, com base em dados do Ministério da Educação, o país também conta atualmente com 1.078 cursos de direito, os quais oferecem anualmente 223.278 vagas.

De acordo com a pesquisa da IOB, o advogado alemão gasta, em média, entre US$ 5.818 e US$ 7.750 em informação jurídica. O brasileiro despende US$ 225 por ano nesse tipo de produto, que pode ser um livro (26%), CDs (28%), informação disponível on-line (45%), e em papel, a forma ainda mais utilizada de conteúdo na área (51%).

Isso pode ser explicado pela configuração do segmento. Mais da metade (59%) dos escritórios do país é de pequeno porte, com até três advogados. Os com mais de 10 profissionais representam apenas 12% do total.

Fonte: Última instancia – Advogado gasta 60% do dia para produzir peças processuais

Deixe uma resposta