Drupal in Libraries: ALA Library Technology Reports

Tenho desde 2001 uma relação com CMSs (Content Management Systems ou Sistemas de Gerenciamento de Conteúdo). Primeiro foi o Blogger, depois o WordPress e ainda teve o Plone, passando por experiências com o Mambo, Joomla e muitos outros (isso é claro depois de camelar brincando com HTML na unha). Mas atualmente não consigo esconder o meu encantamento pelo Drupal.

O começo não foi fácil. Não gostei dele no começo, achei estranha a administração, mas ele tinha algo que me deixou intrigado como estudante de biblioteconomia: um esquema muito interessante de gerenciamento de vocabulários, que por sinal é muito parecido com gerenciamento de tesauros. Só fui começar a trabalhar com o Drupal mesmo por uma necessidade criada a partir do problema que tive com o OCS 1 para o RABCI. Eu precisava escolher um sistema para criar um repositório. As primeiras opções eram E-prints, Greenstone ou D-SPACE, mas são sistemas que exigem um controle muito grande do servidor e por isso foram descartados. Depois arrisquei usar gerenciadores de bibliografia open source como o WikiNDX ou Aigaion, ambos bons, mas muito limitados e com pouca atualização. O jeito era então recorrer a algum CMS que dependesse somente da estrutura LAMP ( Linux – Apache – MySQL – PHP ). Foi ai que descobri o módulo Bibliography (http://drupal.org/project/biblio ) para o Drupal e como cada dia ia descobrindo uma nova funcionalidade, escolhi o Drupal definitivamente para a grande maioria dos meus projetos.

Descobri também que existe uma comunidade de bibliotecários muito forte que utiliza o Drupal:

Group Libraries: http://groups.drupal.org/og/manage/1845

Drupal4Lib

Numa dessas comunidades, descobri a seguinte publicação:

Capa

O primeiro capitulo e mais informações estão disponíveis em: http://www.techsource.ala.org/ltr/drupal-in-libraries.html

Eu recebi um exemplar em para divulgação essa semana, o que me deixou muito feliz. O texto é ajuda a evitar exatamente o que me fez não gostar do Drupal a primeira vista. Ele começa explicando as coisas básicas e depois se aprofunda. É um guia completo para quem quer conhecer o potencial do Drupal. Como nem tudo são flores para nós brasileiros, a assinatura do Library Technology Reports custa U$ 370. É caro para uma pessoa só, mas é um ótimo investimento para uma instituição. São 8 exemplares de deixar com água na boca:

1 – Changing the Way We Work

2 – The preservation of Digital Materials

3 – Gaming and Libraries Update: Broadening the Intersections

4 – Drupal in libraries

5- On the move with the Mobile Web: Libraries and mobile Technologies

6 – WorldCat at the University of Washington

7 – Libraries on the MUVE (Multi-User Virtual Environments)

8 – Open-Source Integrated Library Systems

Deixe uma resposta