Por uma definição de biblioteca

Há um tempo atrás, li um artigo da Harvard Business Review antigo (já tem 40 anos) chamado Miopia em Marketing, de Theodore Levitt. Ele começa assim:

“Todo setor de atividade importante já foi em alguma ocasião um “setor de rápida expansão”. Alguns setores que agora atravessam uma onda de entusiasmo expansionista estão, contudo, sob a ameaça da decadência. Outros, tidos como setores de rápida expansão em fase de amadurecimento, na realidade pararam de crescer. Em todos os casos, a razão pela qual o desenvolvimento é ameaçado, retardado ou detido não é porque o mercado está saturado. É porque houve uma falha administrativa.”

E termina assim:

“Em resumo, a organização precisa aprender a considerar sua função, não a produção de bens ou serviços, mas a aquisição de clientes, a realização de coisas que levarão as pessoas a querer trabalhar com ela.”

É claro que o artigo é muito mais do que isso e deve ser lido atentamente. Mas acredito que a biblioteconomia se encaixa muito bem nisso, pela sua visão de biblioteca, inclusive em relação às bibliotecas digitais.

Na grande wikipédia, lugar onde um leigo procuraria a definição, Biblioteca é descrita da seguinte maneira:

“Biblioteca (do grego βιβλιοϑήκη, composto de βιβλίον, “livro”, e ϑήκη “depósito”), na definição tradicional do termo, é um espaço físico em que se guardam livros. De maneira mais abrangente, biblioteca é todo espaço (concreto, virtual ou híbrido) destinado a uma coleção de informações de quaisquer tipos, sejam escritas em folhas de papel (monografias, enciclopédias, dicionários, manuais, etc) ou ainda digitalizadas e armazenadas em outros tipos de materiais, tais como CD, fitas, VHS, DVD e bancos de dados. Revistas e jornais também são colecionados e armazenados especialmente em uma hemeroteca.”

O termo está ligado a uma coleção. Sempre. Por isso, se encaixa na miopia do texto do Levitt pois insistimos no produto. Eu particularmente acredito em uma definição que insista na questão da transformação social da biblioteca. Seria algo como a Biblioteca é um ambiente de transformação social, pois provê serviços que possibilitam a transformação do indivíduo. Essa transformação é individual e se informação é um recurso que possibilita a redução de incertezas, é possível afirmar que será portanto uma transformação benéfica à sociedade. É preciso deixar claro que essa função não é exclusiva da biblioteca e ainda, toda biblioteca é uma instituição financiada com uma finalidade e isso deve ser considerado.

Uma definição, que é mais do objetivo do que da instituição em si, possibilitaria mudanças drásticas nas bibliotecas. O que vocês pensam sobre isso?

4 pensamentos em “Por uma definição de biblioteca”

  1. Interessante a busca por uma definição de biblioteca, porém, acredito que a definição por si só, torna-se limitante, e devido às novidades e progressos da área, creio ainda ser plausível de maior aprofundamento com base nas necessidades atuais e futuras, que ja nos batem a porta…

Deixe uma resposta