35 pensamentos em “XI EREBD Sul”

  1. Winisis é um retrocesso. É demanda de tempo de utilização de um sistema que a médio prazo vai representar um prejuízo para qualquer lugar que implementar hoje. A interface do sistema é pobre, não permite para administração via web, etc. (dá para listar mais problemas do que soluções).

    Está procurando uma solução livre alternativa ao Winisis? Eu particularmente investiria no OpenBiblio. É muito fácil de instalar e configurar, a interface é agradável e customizável e tem tradução completa em português.

    A minha recomendação mínima para bibliotecas de pequeno e médio porte é o pacotão básico: Automação (OpenBiblio) + Blog (WordPress) + Wiki (MediaWiki).

    Automação de bibliotecas é um tema que poderia render ótimas discussões não?

  2. Eu dou curso sobre OpenBiblio, wordpress, twitter, software de automação e social pra bibliotecas o que seja, de graça. R$10 não serve de desculpa pra se manter nos anos 80 em termos de atualização de serviços

  3. É verdade Moreno.

    Mas qualquer Bibliotecário deveria saber aprender estas coisas. Como somos preparados a buscar informação, porque não buscar sobre como instalar sistemas de automação e etc?

    Basta usar bem o Google. É tudo muito fácil é bem explicadinho. Nós não aprendemos desta forma?

  4. E além disso tem o mantra: a questão não é saber como usar ou configurar os softwares (de automação, de divulgação, de editoração, etc), e sim saber a razão e os propósitos de se utilizá-los. E atualmente não há qualquer razão que justifique o uso do Winisis, em qualquer biblioteca que seja. No mais, é a pura verdade, qualquer pessoa capaz de ler tem autonomia para utilizar a maioria das ferramentas disponíveis hoje, sem a necessidade de intermediários. Se existem cursos, então os ministrantes devem mostrar as potencialidades de determinadas ferramentas, e não necessariamente as funcionalidades, o que se pode aprender sozinho. E qual é a potencialidade do Winisis?

  5. ainda sobre o WinIsis…tá me convenceram….acho que a unica vantagem que ele possui(ou possuia) é de poder criar uma Base de Dados de acordo com a necessidades do Centro de Documentação…mas utilizando SQL tb dá pra fazer isso…claro…para criar um BD com SQL precisa fazer um pouquinho do “penso” quando no WinISis era só seguir os passos do manual…mas pela quantidade de cursos de WinIsis que ainda existem cobrando em torno de R$500 por módulo acho que nem ler o manual o pessoal se dá ao trabalho…rsrsr….Aham…fica a perguntinha: alguém aqui chegou a aprender pelo menos o básico de SQL na disciplina de Bases de Dados…ou mesmo a criar uma BD com o Winisis…alguém pelo menos tem ou teve a disciplina de criação de BD durante o curso?!?!

  6. Bom, uma coisa é certa!!! Nenhum software consegue superar o Winisis na busca, ele recupera tudo, e para mim isso é o grande feito do Winisis.

  7. Concordo que o Winisis é retrocesso. Deveriam aproveitar esse encontro e ministrar ou apresentar o ABCD. Este sim plataforma web, multiusuário e tudo mais que se necessita para descentralizar o input de informação. Atualmente na instituicao que trabalho usam o IsisMarc e mesmo assim existem implementações necesárias que , creio eu, somente com o ABCD teremos.

    um abraço
    Israel

  8. Olá! Estou tentando instalar o Koha mas estou tendo dificuldade com a instalação do Perl…no manual diz que eu devo instalar o PERL em C:\usr…como eu não tenho essa pasta no C eu a criei…mas na hora de seguir com a instalação do PErl5.8xModulesForKoha dá uma mensagem de que o perl não está no local certo…alguém faz idéia de qual burrada que estou fazendo?!?!

  9. Olá pessoal! Me mantive em silêncio para ver até onde a falta de informação ou a incapacidade de dominar ferramentas mais complexas levaria este assunto. Bem, o WinIsis é apenas uma ferramenta de utilização do sistema ISIS criado pela UNESCO na década de 70 com objetivo de distribuir um sistema de automação gratuito para as instituições de baixa renda. Foi o sistema ISIS que ajudou nas elaboraçãoes de campo e subcampo e formato MARC. Não adianta NADA o aluno saber usar o MySQL se ele não visualizar a estrutura de um banco de dados. Um bom cozinheiro é o que faz a refeição, não o que pega do freezer e põe no microondas. Com certeza uma pessoa que sabe construir uma base do zero saberá usar essas ferramentinhas prontas, já o contrário não é válido. A questão de um mini curso de WinIsis não é ensinar a usar o Winisis, mas sim ensinar o aluno a se virar, e não ser dependente de um sistema pronto e gratuito que ele não saberá consertar, caso dê algum problema.

    Além disso, em um ano que não existia OpenBiblio ainda foi com o WinIsis que consegui criar uma base e exportar 55.000 registros para XML para conseguir colocar no SQL do Host que utilizava. Outra coisa, todos os sistemas ISIS suportam um acervo de 999.999.999 registros. Se alguém conhece uma biblioteca deste tamanho me avise, pois não conheço nenhuma tão pequena.

    Sabe o problema de quem critíca? A falta de bons professores na faculdade + incapacidade de entendê-lo naquela época = usar ferramentinhas prontas com Apache e MySQL.

    Bem, apesar de defendê-lo como ferramenta didática de aprendizado, sei que o fim dele está próximo, pois ele não funciona em sistema 64bits. Portanto o mini curso a ser ministrado no EREBD será de ABCD. Uma nova proposta, livre e de fácil utilização.

    Gente, não ofendam um sistema criado qndo em sua época não existia nenhum, se as novas ferramentas existe, é graças a ele.

    Abraço a todos.

  10. Roger

    Vc pareceu meio arrogante no começo da sua colocação, mas concordo com quase tudo que vc disse, acredito que o maior problema não seja o Winisis/família Isis em si, mas ter o Winisis/família Isis como única opção e o que ainda é pior, deixar de vislumbrar as novas fronteiras como blog e Wiki pages!

  11. Sim sim, a arrogancia foi em resposta a arrogancia lida. Desculpe se pareci rude, mas quem já visitou bibliotecas por todo canto sabe que a situação em mtos lugares é precária. São poucos os programas de bancos de dados que funcionam localmente sem precisar de um servidor instalado. Já fiz consultoria em bibliotecas que havia uma senhora como funcionária. Se instalar um programa com Apache e der algum problema no apache. Como é que fica? Não existe outro programa do tipo do WinIsis que possibilite tamanha possibilidades de exportação da base. Ele exporte em ISO, XML e TXT, ou seja, dá para importar a partir de qlqr outro software. Já vi alguns usarem o tal MiniBiblio q é limitado e não dá para exportar. Enfim, programa sem servidor que funcione decentemente para uma biblioteca não há. E por conhecer muita gente que depende dele e por conhecer a causa histórica da Unesco/Bireme… em relação ao ISIS. Me incomoda ver uma gurizada falando aos quatro ventos que um sistema que serviu de modelo para os demais, que ainda é muito utilizado em bibliotecas precárias que não presta.

    Ele presta sim, funciona, suporta uma porrada de registros, já consegui fazer até sistema de empréstimo com ele. Portanto, percebo que quem fala mal, não sabe do que está falando. O problema é o leigo que precisa de um quebra galho, não sabe usar um servidor da vida e acaba lendo coisas como esta.

    A única coisa que concordo é que quem tem condições e conhecimento técnico sobre as novas ferramentas deve sim usar um sistema WEB. Afinal, em 2009 não faz sentido automatizar uma biblioteca se existem outras possibilidades. Agora dizer que ele não funciona, que não presta não dá.

    Abração!

  12. Roger, te faço a seguinte sugestão. Escreva um artigo sobre o isis/winisis/abcd que eu posto no BSF. Acredito que seja uma maneira interessante de vc expor seus argumentos de uma maneira mais interessante. Meu e-mail é trmurakami@gmail.com .

    Quanto ao ABCD, ele não instala no Vista, mas instalei no meu note e farei alguns testes, depois posso comentar sobre ele.

    Espero que vc aceite o convite.. Abraços

  13. Olá Roger
    Novamente, concordo com vc, fazer um sistema de biblioteca em um banco relacional não é coisa pra amador, se o cara der mole vai ficar fazendo sql do tipo “Select campo from tabela where campo like ‘%texto%'”, isso vai mandar a performace para meretriz que deu a luz :-), sem falar na própria interface, aquela planilha de catalogação do Winisis é genial, digo isso pq não considero a catalogação como algo trivial, pelo contrário, é algo muito complexo, vc querer que o coitado(a) catalogue usando caixinha de texto, é muito pra minha cabeça, outra coisa pela qual acho aquela planilha de catalogação genial, um programa que tenha catalogação, não pode ser concebido com campos fixos, ou seja, num dá pro cara ficar tendo que abrir o código toda vez que o catalogador quiser colocar um campo novo no registro.
    Por último, performance, concordo quando o povo diz Winisis é um software antigo, aliás isso é um fato, não tem como refutar, mas que ele seja obsoleto é outra história, sou programador java, existe uma API chamada Lucene que é própria para buscar texto, muito badala, na qual vc tem de indexar para depois fazer a busca, algo muito parecido com o arquivo invertido do Winisis.
    Mas nem tudo são flores, nem no Winisis, nem com qq outro software, Winisis não é um software de gerenciamento de bibliotecas, num tem circulação, num tem controle de assinaturas de periódicos, enfim num tem muitas coisas, evidentemente, dá pra desenvolver, mas o desenvolvimento dessas funcionalidade deve ser feita por terceiros e deve ser encarado como um novo software e num tem a mesma maturidade que o próprio Winisis tem, enfim, em se tratando de desenvolvimentos paralelos ao Wnisis cada caso é um caso, isso também vale para os outros software, certo?
    Outra questão que vc mencinou, suporte, o Winisis não tem um suporte oficial, pelo menos não que eu saiba, o biblioteca fica nas mãos de terceiros para esse suporte, isso pode ser bom ou ser ruim, depende de cada caso.

  14. Roger, ninguém disse que o ISIS nunca serviu nem que ele nunca prestou. A questão é que estamos no Brasil século XXI e há coisas melhores que a família ISIS. Abs.

  15. Pow, Roger como Gustavo falou, SERVIU, não serve mais. Usá-lo como ferramenta didática é ignorância extrema. Prefiro mostrar ferramentas Web para os meus alunos, afinal, eles conseguem gerenciar circulação, catalogação e outras coisas. Hoje queremos algo usável, simplificado, multiplataforma e acessível remotamente. Abrs

  16. Bom dia caros colegas.

    Trabalho numa Instituição,onde existe um Centro de Memória e Documentaçao e uma Biblioteca, e foi implantado o Winisis. Não consigo trabalhar com este soft, gostaria que vocês me indicasem um Soft bom e de qualidade e que fosse em conta, pois não disponibilizamos de verba alta para muitos gastos. Temos uma infinide de material como;DVD,CD,livros,periódicos,jornais,fotos entre outras coisas. Obrigado, e aguardo resposta em breve.Rosemeri

  17. Rosemeri…dos que eu conheço eu aconselharia o PMB(PHPMyBibli)… é bem completo e relativamente fácil de instalar…

  18. Bom, não sei se vocês podem me ajudar! Fui trabalhar como AMIGA DA ESCOLA em uma escola de bairro na minha cidade e tentei organizar a biblioteca. Como não tinha conhecimento, instalei no meu note o programa MINIBIBLIO, e agora que estou no final do cadastro dos livros, não consigo salvar ele com o banco de dados em outro computador ou pen drive!!!!!!! Ele só importa os primeiros 15 ou 20 livros cadastrados!!!!!!! Me ajudem por favor…

  19. Visite a nova página do Openbiblio em Portugues! Agora, todos os erros de códigos depreciados “deprecated” foram atualizados e a tradução para pt_br foi revisada.
    Novas versões dos Manuais de Instalação (para Windows e para Linux) e de utilização no dia-a-dia, além da listagem das bibliotecas que utilizam o Openbiblio no Brasil.

    Visite: http://www.ti-rex.com/openbiblio

Deixe uma resposta