Twitter no ENEBD

Estou me oferecendo, assim, na cara de pau, para ministrar di grátis um curso ou fazer uma apresentação, qualquer coisa do tipo, sobre Twitter para bibliotecários, durante o próximo Enebd, que será realizado no Rio.

Interessados, falar com a comissão e pedir que entrem em contato comigo. Eu já havia mandado um email, mas como não obtive resposta, estou usando uma nova tática.

Eu sei que não tem a ver com a temática do evento, mas como esses encontros só acontecem uma vez por ano, não dá pra perder a oportunidade.

Além do óbvio da inserção dentro da ferramenta que é a mais hype atualmente, eu estou revendo meus conceitos sobre o Twitter (e outras ferramentas de mídia social) como uma extensão dos serviços da biblioteca. Anteriormente achava que twitter, orkut, msn, website e afins deveriam representar uma extensão dos serviços da biblioteca física. Mas não, eu estava errado. Essas ferramentas precisam ser encaradas como um novo típo de mídia, completamente distinto, um novo tipo de “serviço de informação”, dissociado das práticas ortodoxas da biblioteca física. Ou seja, se você eventualmente utiliza o Twitter como um serviço de alerta para os usuários de uma determinada biblioteca, certamente estará fazendo um bom serviço, mas talvez não está completamente utilizando o que a ferramenta possibilita de melhor: conversação, marketing, interação, etc, coisas que na maioria dos casos, não se aplicam (no sentido de serem feitas efetivamente) na biblioteca física.

E pra esclarecer esses pontos, além de quesitos técnicos que qualquer pessoa que saiba ler é capaz de aprender e resolver na Internet, um minicurso ou palestra ajudaria bastante.

Existem excelentes boas práticas sendo executadas no Twitter. Por isso eu repliquei aquela lista dos melhores bibliotecários twitteiros. Não é uma lista de popularidade, é uma lista pra saber quem faz o melhor uso da ferramenta.

Os bibliotecários já deram mole e perderam o trem dezenas de vezes no passado, mais recentemente com os processos de digitalização e orkut. Vamos ver se vão dar mole de novo com o Twitter.

Quem quiser, estou aí, facinho, facinho. Pressão na comissão : )

O email da organização é esse: enebd.comissoes@gmail.com

11 pensamentos em “Twitter no ENEBD”

  1. moreno, acho legal e até ‘essencial’ um curso sobre isso.

    acho q seria interessante mostrar mais do q isso, aliás: vcs poderiam mostrar diferentes formas de se manejar a informação na rede, algo essencial pra nós. vejo o bloglines/google reader, twitter e delicious como eventuais focos de atenção pra isso, mas vcs podem revisar quais seriam realmte os principais ensinamtos/ferramentas a serem repassadas/estudadas.

    q tal então não um curso sobre twitter, mas algo sobre ‘gerenciamento de informação on-line para bibliotecários e congêneres’? [esse nome é horrível aliás 😛 ]

  2. Moreno,

    Essa história vem me chamando a atenção também. A utilização (ou não) dos ambientes virtuais pelos Bibliotecários e afins. Enfim, vou pensando

  3. A UNIRIO te uma tradição de ocupação do jardim do teatro para atividades transgressoras. Caso você queira podemos montar uma aula no jardim com todos setados na grama, voce daria uma palestra sem auxilio de midia, mas acho que lá tem rede gratuita.

  4. Ótima idéia Moreno.
    Embora o twitter seja a ferramenta atual, muita gente ainda não sabe o que é e para que serve, muito menos como e para que utilizá-la.

    Cheguei hoje cedo de um congresso onde falei sobre o twitter, e pelo fato de ser uma ferramenta não nova, mas atual, o debate posterior a apresentação teve uma repercussão bem relevante. Acredito no Enebd não será diferente. E garanto comparecer à palestra, minicurso, mesa redonda ou qualquer similar.

    Onde assino o abaixo assinado??? =]

  5. gostaria mto de fazer um curso de bibliotecario mas não sei onde procurar. Existe esse curso à distância?

Deixe uma resposta