4 pensamentos em “Book-sensitive Reading Lamp”

  1. Um Off topic

    vincent van google histori vida e morte

    Vincent queria ser bibliotecário, desde pequenininho. Seu maior prazer quando criança era organizar os livros do pai, numa estante antiga que tinha sido herdada de seu bisavô. Por autor? Por ano de publicação? Por assunto? Esses eram os dilemas de Vincent van Google diante daqueles poucos livros. À medida que crescia, Vincent ia comprando mais livros. Não que tivesse algum interesse especial em leitura, mas porque eram mais livros para organizar. Lia um bocadinho, apenas o suficiente para saber onde colocar cada um deles. Aí pelos 25 anos Vincent tinha 3 mil livros em casa e se casou com uma moça que conheceu no curso de biblioteconomia de uma faculdade particular. Aos 40, tinha 8 mil livros. Por causa de sua mania de organizar livros sua mulher se separou dele aos 45. Mas nem isso o abateu, porque ele sabia que o seu trabalho tinha muita importância e biblioteconomia era a profissão do futuro. Vincent tinha 50 anos quando surgiu o Google. E então ele percebeu que o seu mundo começava a se desabar, que grandes bibliotecas pertenciam definitivamente, ao passado, e então Vincent se angustiou, e revoltado cortou sua própria orelha, e amarrou um pano sobre ela mas o pano era o mesmo que ele usava para limpar seus livros, e o pano infeccionou o buraco onde um dia houvera uma orelha e Vincent morreu. Como último pedido insistiu para que seus amigos não deixassem que o Google indexasse as páginas com a notícia de sua morte.

    http://www.rafael.galvao.org/2009/07/as-alegrias-que-o-google-me-da-xxxix/

Deixe uma resposta