Biblioteca de Alexandria – eu fui \o/

Olá colegas de trabalho, sentiram minha falta?

Tenta dizer isso sem parecer metido, mas eu estava de férias, e dei uma passadinha de leve na Biblioteca de Alexandria.

O que dizer? Não muito. Vocês tem que ir lá ver.

Eu gostei do design; da luz natural; de ver a biblioteca cheia de gente, usuários e visitantes; da biblioteca como espaço cultural, além de só biblioteca caixa de livros; da exposição de prensas; exposição de papiros (que eu sorrateiramente entrei sem pagar); das mesas com computadores, luminárias e tomadas; wifi potente; estantes; amplitude física (todos os andares são visíveis entre si); das seções dividas por personas (crianças, jovens, adultos).

Não gostei de ter que pagar para entrar (usuários locais podem pagar uma taxa anual equivalente a R$60, não sei se dá direito a empréstimo, talvez apenas o direito de usufruir o espaço e o acervo. Ou seja, não é uma biblioteca pública); acervo aparentemente incompleto, estantes relativamente vazias; opac relativamente ultrapassado, não condizente com a imponência da biblioteca física.

Qualque pergunta específica sobre a biblioteca, façam nos comentários e eu respondo.

Fotos, fotos, fotos no meu flickr

biblioteca de alexandria

biblioteca

biblioteca alexandria

bibliotheca alexandrina

biblioteca alexandria

biblioteca alexandria

biblioteca alexandria

biblioteca alexandria

biblioteca alexandria

biblioteca alexandria

biblioteca alexandria

23 pensamentos em “Biblioteca de Alexandria – eu fui \o/”

  1. Não entendi a relação:
    “acervo aparentemente incompleto, estantes relativamente vazias…” 🙂
    Abraço,
    Ana

  2. Eu não sabia que para ter acesso a biblioteca tem que pagar uma taxa anual… De qualquer forma é um lugar único, as fotos estão lindas! espero muito em breve poder conhecer a Biblioteca de Alexandria também.

    Abraços! 🙂

  3. Aqui está uma biblioteca arrebatadora e virada para o futuro…

    A taxa anual qual a motivação da sua existencia? manutenção? auto-financiamento?

    1. não sei na verdade. o valor arrecadado com as entradas pode até ser alto, mas não creio que ele sirva para cobrir os gastos principais da biblioteca. a minha suposição é que a biblioteca mantêm essa taxa admissional exatamente para garantir o ambiente elitizado e sem deixar a impressão de que aquilo ali é um espaço público. Cobra-se um valor simbólico apenas para que os cidadãos não venham a exigir como bem público por ventura, mesmo que tenha sido construída com dinheiro público.Aqui está uma foto da bilheteria http://www.flickr.com/photos/moreno/4743661551/

      1. em parte concordo com o que dizes, mas corre o risco de ser discriminatório, primeiro porque fazem distinção em estrangeiro e egípcio de seguida quem não tiver dinheiro não pode frequentar?? Gostava de saber mais sobre a experiência que eles ganharam com o sistema de frequentador\pagador

  4. esta coisa de cobrar entrada já dá o tom da biblioteca: biblioteca como espetáculo, como show…

    legais mesmo são os bibliocantos – que solução mais criativa e funcional.

    no entando, contudo e portanto as velhas e não tão velhas lc, british e la bibliothèque nationale, a mitterrand, ainda, como “bibliotecas”, dão o tom.

    parabéns pela experiência!

    1. os bibliocantos são ganchos com molas, de cima para baixo. você aperta e eles deslizam. você solta, eles travam. Os livros nas estantes ficam sempre muito bem organizados, porque o sistema de travas é bem resistente. Aqui no Brasil algumas bibliotecas usam esse tipo de bibliocanto, que depende também da estrutura da estante como um todo.

  5. Realmente o site não estava sendo atualizado constantemente , mas percebe-se que foi por uma boa causa … rsrsrs.
    Vc realizou um sonho meu … deve ter sido tudo conheçer a Biblioteca de Alexandria.
    Parabéns!!!

    1. é enfeite mesmo eu acho. aquela parte é subterrânea, é a parte com nível mais baixo da biblioteca. do outro lado tem uma espécie de laguinho. então pode ser que os buracos sejam um artifício da estrutura para aliviar carga, sei lá. Ali naquela parte de baixo fica a mapoteca.

  6. Legal mesmo a viagem! mas… é coisa de brasileiro mesmo tirar vantagem, não? Depois a gente passa vergonha no exterior mesmo, ao entrar “sorrateiramente” nos locais. Se eu não concordo, não pago… e não entro! Abraço.

  7. cara, quem paga essa taxa pra entar? são só os turustas? os moradores de lá precisam pagar pra entrar na biblioteca?

  8. olá! Estive em janeiro, e cheguei no Brasil um dia antes de fecharem os aeroportos no Egito. Que sorte! Visitei a Biblioteca de Alexandria e o Museu Bibliográfico, e foi simplesmente maravilhoso! Pena que no Brasil, haja poucas bibliotecas assim. Como fui como turista, não sabia que os egípcios tinham que pagar para usá-la, o que é uma pena, uma forma de elitizar a Biblioteca. De qualquer forma, valeu pela visita. Foi emocionante para mim! Como fui agora, em janeiro de 2011, posso te garantir que já não tem mais tantos espaços vazios assim… Abraços. Ione.

  9. olá! Como chegar até lá? Por favor, gostaria de umas dicas de viagem. Empresas que fazem o voo e de como chegar a Alexandria.
    abraços

Deixe uma resposta