Stadsbiblioteket Göteborg

Biblioteca pública de Gotemburgo, Suécia.

devolução automática na entrada da biblioteca

balcão de atendimento

estantes com as reservas prontas para serem resgatadas

trilhos automáticos de devolução (RFID)

audioteca

área infantil

jornais do dia, dezenas

internet grátis

triagem das devoluções, armazéns

terminais de consulta

arquivos, periódicos

os próprios usuários tiram suas xerox

evento de jogos 8bit

campeonato de FIFA e Winning Eleven

5 pensamentos em “Stadsbiblioteket Göteborg”

  1. Se aqui introduzimos os games no interior de nossas bibliotecas, certamente seremos ridicularizados.

    É uma sociedade com outra mentalidade, que não se reflete apenas em mais investimentos para as bibliotecas.

    Da parte dos games, só não curti os tamanhos dos televisores, que são pequenos demais, o mobiliário (pessoas sentadas no chão -> opção ou faltavam cadeiras?) e a ausência de games mais modernos (mesclar o antigo com o novo).

    Muito legal. Tem vaga para a seção Brazil, hehe?

  2. Que maravilha levar games à biblioteca, pois esta deve participar da vida social das pessoas.. eu acho que deve ser um lugar de conhecimento e porque não de entretenimento também? e porque não as duas coisas? rs

  3. É quase ultrajante entrar em uma Biblioteca sueca (escandinava) e imaginar qualquer comparação com bibliotecas brasileiras. Em qualquer cidade menor que seja na Suécia as bibliotecas são umas fofuras. (Depósitos? Jamais!)

    A diferença mais engraçada que notei na Suécia foi quando eu falava sobre o meu curso na faculdade. Ao invés de “Para que serve isso?” ou ” Economia de Biblioteca?” eles diziam – com admiração – ” Cultura e informação são sempre muito importantes”… Ufa!

Deixe uma resposta