O início do SindBiblio/SC

Foi iniciada a criação do Sindicato de Bibliotecários de Santa Catarina -SindBiblio/SC, que já conta com proposta de estatuto e lançamento do  Edital de Convocação para sua criação.

Atualizado: A assembléia aprovou a criação do sindicato.

Veja abaixo algumas perguntas respondidas pela comissão que está a frente deste processo, além de seu manifesto:

O QUE SIGNIFICA A CRIAÇÃO DO SINDICATO EM SC?

– Um avanço para a classe que ganhará em organização coletiva e terá a quem se reportar quando suas reivindicações forem referentes principalmente a salários e condições de trabalho.

– Um avanço para o fortalecimento da ACB, que, possuindo dificuldades financeiras terá o sindicato como parceiro, pois dividirão custos com a ocupação do mesmo espaço. Também será feito um convênio entre ambas as instituições para estimular filiação, quem se filiar em uma terá desconto na outra. Além disso, também haverá parcerias entre as duas entidades para promoção e organização de eventos e cursos de aperfeiçoamento, entre outros.

– Um avanço para o fortalecimento da classe, pois os colegas que até o momento contribuem com um dia de seu salário (contribuição sindical obrigatória) para diversos sindicatos que não têm maior identidade e prioridade para com os bibliotecários. Com o SinBiblio/SC, a categoria poderá optar pelo SEU Sindicato.

QUANDO E COMO SERÁ O PROCESSO DE CRIAÇÃO DO SINDICATO?

– Este processo já está em andamento. Foi criada uma Comissão “Pró-SindiBiblio/SC” que está fazendo os encaminhamentos necessários para a formalização do reconhecimento da entidade junto ao Ministério do Trabalho e Emprego. Aliás, o que muitos não sabem é que há um longo caminho a percorrer entre a realização da assembléia geral de criação do SindBiblio/SC e o recebimento da “Carta Sindical”, uma espécie de certificado de aprovação da criação da entidade pelo cumprimento de todos os requisitos legais. Geralmente a tramitação do processo de criação de um Sindicato leva mais de um ano. Por isso a Comissão Pró-SindBiblio/SC está empenhada em fazer a assembléia geral ainda em 2010.

– A assembléia geral de criação do Sindicato, antes prevista para o dia 27 de novembro, foi transferida para o dia 03 de dezembro, as 18:30h na ALESC. Por quê? Chegamos à conclusão que aos sábado as pessoas estão mais voltadas para compromissos pessoais e de lazer, sendo a sexta-feira o dia mais apropriado tanto para quem está saindo do trabalho em Florianópolis, quanto para os colegas de outros municípios que já manifestaram disposição de participar deste processo. Além disso com mais uma semana teremos tempo para esclarecer dúvidas e buscar somar forças. Para isso, entre outras ações buscaremos organizar um debate na UFSC e um na UDESC com esse objetivo.

QUEM PODE PARTICIPAR DA CHAPA?

– Estamos chamando todos (as) os (as) que se dispõem a participar da chapa a se identificarem pelo e-mail sindbibliosc@gmail.com e posteriormente chamaremos uma reunião específica com todos os interessados.

PODERÁ TER MAIS DE UMA CHAPA?

– Sim, na próxima semana, divulgaremos a proposta inicial do Estatuto, onde as pessoas poderão entender melhor o funcionamento do Sindicato e a proposta de tamanho da diretoria, como também quais são os cargos e se organizar. Na Assembléia de criação do Sindicato haverá espaço para aqueles que assim o quiserem apresentarem uma ou mais chapas para a eleição da primeira diretoria do SindBiblio/SC.

– Não quero participar da chapa, mas apóio a criação do Sindicato. Como posso me manifestar?

– Você pode fortalecer esse movimento, assinando o documento abaixo. Para isso, basta enviar um e-mail parasindbibliosc@gmail.com com a linha de assunto “EU APÓIO A CRIAÇÃO DO SINDBIBLIO/SC” e, no corpo do texto os seguintes dados: Nome completo; RG, função/local de trabalho.

MANIFESTO EM DEFESA DA CONSTRUÇÃO DO SINDICATO DOS BIBLIOTECÁRIOS DE SANTA CATARINA

É crescente, na sociedade atual, baseada cada vez mais na informação e no conhecimento, a ampliação das habilidades e adaptações necessárias para que os bibliotecários atendam de forma satisfatória aos usuários e tenham sucesso em sua carreira no mercado de trabalho.

O surgimento de novas técnicas de produção, circulação e transmissão de informações implica, aos profissionais da informação, não apenas uma adaptação a novas tecnologias, mas também um novo modo de pensar, sentir, se organizar e viver. Atualmente é necessária uma nova maneira de ver o mundo face às transformações históricas, sociais, políticas e culturais que incidem sobre diversas áreas do conhecimento e da participação social, influenciando também o fazer biblioteconômico.

Com isso os profissionais preocupam-se, cada vez mais, com o acesso social à informação, ao conhecimento e à cultura em todos os níveis de sua intervenção. O caráter técnico, que até então simbolizava nosso fazer profissional passa por uma transformação dialética, onde se soma a experiência anterior de ‘guardião do conhecimento acumulado pela humanidade’ e ‘organizador de livros’ com as novas atividades de gestão tecnológica e social da informação.

Neste novo contexto a mediação passa a se destacar no cotidiano do profissional da informação. Frente às diversas mudanças na sociedade, nosso papel fica mais visível e relevante nos processos de comunicação, transferência da informação e de mediação na construção de novos conhecimentos.

Para tanto, é preciso que os bibliotecários avancem mais, também, na percepção e fortalecimento de sua identidade e construção coletiva como categoria profissional que, como tantas outras, precisa, reivindica e luta por maior valorização, reconhecimento e respeito, traduzidos no direito a se organizarem e conviverem socialmente, em terem remuneração básica digna e melhores condições de trabalho.

O instrumento mais adequado para alcançarmos tais objetivos em nosso estado é o Sindicato dos Bibliotecários de Santa Catarina, que surge com atraso, enquanto diversas categorias profissionais construíram uma nova realidade no movimento sindical brasileiro e no debate das relações de trabalho principalmente a partir dos anos de 1980.

Particularmente para nossa categoria este quadro está sendo revertido neste início de século 21. Hoje já dispomos de quatro Sindicatos em funcionamento no país – os de São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Bahia -, além de outros quatro em processo de construção, incluindo-se o de Santa Catarina.

Agora é hora de ousarmos e avançarmos mais, a partir do desencadeamento do processo de construção de nosso Sindicato iniciado com o Painel de Biblioteconomia realizado em junho de 2010. E o apoio da Associação Catarinense de Bibliotecários vem sendo decisivo nesta perspectiva.

O trabalho de construção do SindBiblio/SC, em parceria com a ACB, contribuirá para o fortalecimento de ambas as entidades. A ocupação da mesma estrutura física com divisão de custos, o trabalho de formação e capacitação de profissionais, convênios para quem for associado à ACB e filiado ao SindiBíblio/SC, são exemplos concretos da otimização de despesas e possibilidade de maiores investimentos em diversas ações que se fazem necessárias para o fortalecimento e maior organização de nossa categoria.

Além disso, ganharemos maior potencial organizativo e estrutural com a função da entidade sindical de defender os direitos trabalhistas, representar a categoria profissional junto ao Judiciário, governos, empresas privadas e poder de celebrar Acordos e Convenções Coletivas de Trabalho.

Mensalidades e outras instrumentos para ampliar a arrecadação do SindBiblio/SC serão importantes e indispensáveis, a partir da opção voluntária e consciente de todos os colegas que optarem pela sindicalização à sua entidade. E recursos hoje dispersos e/ou que estão indo para outras entidades, como os do Imposto Sindical – contribuição obrigatória de um dia de salário, independente de ser sindicalizado ou não, que é descontada anualmente pelo Ministério do Trabalho e Emprego de todo bibliotecário empregado ou que atua como autônomo – passarão a ser destinados à entidade responsável pela organização da luta específica dos bilbiotecários, o seu Sindicato.

Estas são algumas das concepções que sustentam nossa convicção da oportunidade e necessidade de construção de nosso Sindicato.

4 pensamentos em “O início do SindBiblio/SC”

  1. Quem defende o avanço deve obrigatoriamente dizer para onde defende este avanço, pois avançar para o nada é avançar para o caos.

    No entanto, recuperar algumas boas práticas e valores do passado é avançar para a ordem.

Deixe uma resposta