Galeno Amorim é o novo presidente da Fundação Biblioteca Nacional

Foi anunciado nesta sexta-feira (21) o nome do novo presidente da Fundação Biblioteca Nacional.

Atualização: Veja também a entrevista A nova política do livro

O escritor e jornalista de Ribeirão Preto, Galeno Amorim é o novo presidente da Fundação Biblioteca Nacional. O anúncio foi feito nesta sexta-feira (21), pela ministra da Cultura, Ana de Hollanda.
A Fundação Biblioteca Nacional abriga uma das mais tradicionais instituições de cultura do País, e também é uma das oito maiores bibliotecas do mundo.

Galeno Amorim é diretor do Observatório do Livro e da Leitura e considerado um dos maiores especialistas em políticas públicas do livro e leitura da América Latina. Foi responsável pela criação do Plano Nacional do Livro e Leitura (PNLL), dos ministérios da Cultura e da Educação. Na ocasião, dirigiu a área do livro e leitura na Fundação Biblioteca Nacional e no Ministério da Cultura. Criou e dirigiu programas como o Fome de Livro (para zerar o número de cidades sem bibliotecas), o Ano Ibero-americano da Leitura (VivaLeitura), a Câmara Setorial, o Prêmio Vivaleitura e a desoneração fiscal do livro, entre outros.

Galeno já presidiu o Comitê Executivo do Centro Regional de Fomento ao Livro na América Latina e no Caribe (Cerlalc/Unesco) e foi consultor de políticas públicas da Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI) para a Educação, Ciências e Cultura, com sede na Espanha. Também integrou os conselhos estaduais de leitura dos estados de São Paulo e do Rio de Janeiro.

Iniciou sua carreira pública em Ribeirão, onde foi secretário de Cultura. Criou, em 2001, a Feira do Livro de Ribeirão Preto, uma das maiores do País e a primeira Lei do Livro entre as cidades brasileiras. Em três anos, abriu 80 bibliotecas e aumentou seis vezes o índice de leitura da população.

Galeno Amorim é autor de 16 livros, entre ensaios e literatura infanto juvenil, com tiragem total de 350 mil exemplares. Entre as obras publicadas, estão Políticas Públicas do Livro e Leitura (OEI/Editora Unesp) e Retratos da Leitura no Brasil (Imprensa Oficial/Instituto Pró-Livro), com os resultados e análises da pesquisa do mesmo nome, que ele coordenou.

Ex-professor de Ética e Legislação no Jornalismo e diretor do Sindicato dos Jornalistas do Estado de São Paulo nas décadas de 1980/1990, Galeno atuou durante mais de 30 anos no jornalismo. Trabalhou em O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Agência Estado e Rede Globo, entre outros.

Criou e dirigiu diversas instituições ligadas à área do livro e leitura, como a Fundação Instituto do Livro, a Fundação Feira do Livro e a Fundação Palavra Mágica, entre outros. Em 2006, liderou o Manifesto do Povo do Livro, entregue aos candidatos a presidente da República. Já recebeu diversos prêmios como personalidade do livro no País.

Fonte: http://eptv.globo.com/lazerecultura/NOT,2,2,332434,Galeno+Amorim+e+o+novo+presidente+da+Fundacao+Biblioteca+Nacional.aspx

10 pensamentos em “Galeno Amorim é o novo presidente da Fundação Biblioteca Nacional”

  1. Quero parabenizar o jornalista e escritor Galeno Amorim pela escolha do seu nome para a presidência da Fundação Biblioteca Nacional.
    Tive a oportunidade de conhecê-lo ainda como correspondente da Folha ou Estadão, não me recordo bem, durante um congresso realizado na cidade de Itanhaém, da qual sou moradora.
    Para o Galeno, todo o sucesso que um profissional competente merece.
    Sonia Lamping

  2. Ainda “sonho” que um dia a presidência da FBN seja exercida por um bibliotecário (Ao menos que faça ou ‘fez’ parte do ramo), espero muito por esse dia. Atenciosamente!

  3. Parabéns pela sua tão merecida nomeação. Enfim, quem sai ganhando é a própria sociedade, com seu entusiasmo e capacidade de realizações. Nós do SIBI- Sistema Integrado de Bibliotecas do Município de São Carlos desejamos a você muito sucesso na sua gestão.

  4. livro em casa é raridade no brasil
    A biblioteca dos estudantes no máximo conta com dez volumes e pais fica em 53 no ranking mundial

  5. Galeno Amorim novo presidente da Biblioteca Nacional revelou que pretende lançar edições populares para a classe C a R$10 para que livro possa fazer parte da cesta básica da população

  6. Quero parabenizar o jornalista e escritor Galeno Amorim pela escolha do seu nome para a presidência da Fundação Biblioteca Nacional.Enfim, quem sai ganhando é a própria sociedade, com seu entusiasmo e capacidade de realização.. Nós, da Avalia Educacional desejamos todo o sucesso que um profissional competente como você merece.
    maria Zélia Dias Miceli

Deixe uma resposta