LianeTTS – acessibilidade para deficientes visuais

A Biblioteca do Serpro – Serviço Federal de Processamento de Dados, disponibilizou, para uso da sociedade, o programa de computador LianeTTS. Trata-se de uma solução desenvolvida em parceria com UFRJ, de um sintetizador de voz, que transforma texto em áudio, permitindo que pessoas cegas ou com visão subnormal utilizem o computador com mais facilidade e conforto. O aplicativo começa a funcionar assim que o usuário com necessidades visuais faz o login na máquina.

O uso deste programa pode ser de grande utilidade para a biblioteca, visto que a missão é proporcionar material e ambientes de leitura, e assim teremos mais um aliado para o processo de inclusão de pessoas que tem restrições quanto à leitura nos meios normais de acesso.

O LianeTTS é um software livre para as plataformas Linux e Windows. Os arquivos para instalação e o manual estão disponível para download na página do Serpro:

LianeTTS_Linux.tar.gz (ambiente Linux)
LianeTTS_Windows.zip (ambiente Windows)

Qualquer dúvida basta entrar em contato pelo seguinte e-mail: lianetts@serpro.gov.br e em breve, estará disponível no Portal do Software Público Brasileiro.

Dessa forma, esperamos contribuir para ampliar o acesso a informação, papel preponderante da biblioteca.

6 pensamentos em “LianeTTS – acessibilidade para deficientes visuais”

    1. eita. pior é que os deficientes auditivos ficam a mercê.

      não sei se é o tal, mas eu já vi um software desse na biblioteca do TRF Rio funcionando perfeitamente bem, com leitura melhor que o google translator

      1. Talvez no TRF usassem o JAWS: http://www.freedomscientific.com/products/fs/jaws-product-page.asp
        Me parece ser o preferido pelos deficientes visuais e é pago.
        (a maioria dos deficientes visuais são de baixa renda)
        O NVDA é uma alternativa livre que tem crescido em uso em ambientes Windows e o Orca é a principal opção no ambiente Linux, mas com leitura mais robótica.

        Sobre os surdos, tinha lido isso aqui numa lista de discussão sobre acessibilidade:
        “Um outro exemplo de tecnologia assistiva em que o Brasil está muito aquém de implementar é o aro magnético, que auxilia a surdos usuários de aparelho auditivo a ouvir fala com mais clareza, principalmente em locais públicos, como teatros e cinemas, caixas de banco, lojas e outros. A Sonia tem divulgado bastante essa tecnologia, e feito um grande esforço para conseguir fazer com que ela seja mais usada no Brasil.

        Meu avô é surdo, e a última vez que tentei encontrei essa tecnologia para comprar para ele fiquei chocado! Entrei em contato com diversas distribuidoras no Brasil, e nenhuma delas sequer tinha o produto para fornecer! Esse aro é um transmissor magnético, e um grande número de aparelhos auditivos já vem preparados para funcionar com ela. O único similar nacional que encontrei na época foi um transmissor FM, que necessitava de um anexo para o aparelho auditivo, e que era específico para o uso com aquele aparelho. E como era de se imaginar, custava uma fortuna, enquanto que o aro magnético tem um custo muito mais baixo.”

    2. Eu tb notei que a galera não curtiu o LianeTTS, percebi que os cegos não aprovaram o software… bem eles têm lá os motivos deles. Mas é uma pena… o trabalho que o professor Antonio Borges da UFRJ está realizando em conjunto com o SERPRO é de grande utilidade.
      E Diego, a maioria dos usuários do Jaws pirateiam o programa… não é porque eles não enxergam que eles não “disseminam” informação rsrs.

      1. Oi Tatiana. Estou ciente que o Jaws geralmente é disseminado de forma alternativa, sem pagar pelo licenciamento. Assim como é bem comum com os outros softwares pagos para Windows, seja o usuário vidente ou não. 🙂
        Mas fico bastante feliz com alternativas utilizando Software Livre, como o NVDA que é desenvolvido com a filosofia de que uma pessoas deficiente visual não deve ter nenhum gasto extra por isso. Ou seja, ela deve ter acesso as funcionalidades de seu computador pagando o mesmo que uma pessoa vidente, assim como ir no cinema, viajar, etc.

        Creio que a tendência agora é que os celulares modernos que façam a diferença, pois pelo visto virão com bons sintetizadores de voz e boas tecnologias assistivas, quase tudo já incluído no pacote básico. Pode mudar a vida de muito deficiente visual!

        Dois links sobre o caso do celular da Apple, aparentemente o mais avançado quanto a isto no momento:
        http://www.radiodiversidade.com/iphone-para-cegos-uma-realidade-alem-do-que-muitos-imaginam

        http://www.bengalalegal.com/iphone

Deixe uma resposta