As melhores HQs que li em 2013

Já que o William Okubo fez uma preciosa (imagine o Sméagol falando isso) lista dos melhores livros de literatura lidos por ele em 2013, pensei: porque não uma das melhores HQs que li em 2013? Pelo menos minha namorada concordou comigo…“aham honey”.

Meu primeiro contato com a leitura foi com histórias em quadrinhos, com a Turma da Mônica e Peanuts, e mais intensamente, com as do Chico Bento, o “culpado” por eu escrever muita coisa errada por muito tempo.

A partir dessas primeiras leituras, o meu interesse por quadrinhos e pela literatura em geral se desenvolveu. O prazer de ler se estendeu para outros gêneros, mas nunca abandonei as bandas desenhadas. Já na adolescência, a busca por algo a mais nos quadrinhos traduziu-se em graphic novels. Frank Miller e o mago Alan Moore me mostraram que não há limites nos quadrinhos para a imaginação. Tudo, tudo mesmo pode ser ilustrado e dito ali.

Infelizmente existe muito preconceito com os quadrinhos e muitos não os consideram como um braço da literatura. Isso acaba se estendendo para muitas bibliotecas e seus bibliotecários, que as moldam conforme suas restrições e gostos pessoais, já que vejo pouquíssimas bibliotecas com algum acervo de quadrinhos. Creio que isso aconteça por simples desconhecimento das nuances das narrativas, da arte nas ilustrações e diversidade de subgêneros que esta mídia permite explorar. Pra essas pessoas, mando um beijinho no ombro.

Mas chega de conversa e ressentimento.

Ah! Antes que alguém conteste que aparecem na lista obras que não são de 2013, explico que esta é uma lista subjetiva e pessoal dos melhores que li em 2013, até porque muitos desses quadrinhos demoram a ser publicados em terras tupiniquins.

Simbora! vamos a minha lista de melhores quadrinhos que li em 2013 (no final tem links para listas de alguns críticos experientes e de premiações como o Eisner Awards):

Pagando por sexo.

Arte e roteiro: Chester Brown

Nesta graphic novel, Chester Brown contesta o amor romântico em relatos com garotas de programas que passaram a fazer parte de sua vida desde que ele abandonou os relacionamentos “não pagos”.

Pagando-por-sexo-590x821

Astronauta: magnetar

Arte e roteiro: Danilo Beyruth

Esta obra faz parte do novo selo Graphic MSP do Maurício de Sousa, que são releituras dos personagens clássicos feitas por diversos artistas, com uma linguagem mais adulta, no modelo graphic novel. Quem assistiu e gostou do filme Gravity, com certeza vai gostar de Astronauta: magnetar.

astronauta_magnetar_2

Loki

Arte: Esad Ribic

Roteiro: Robert Rodi

Loki, o príncipe das mentiras, é um personagem denso, que vai muito além da superficialidade que são retratados alguns personagens mais pops. Nesta obra magnífica ele é magistralmente apresentado. A arte é impecável, o roteiro bem trabalhado e amarrado, e não deixa voando nem mesmo quem não costuma ler quadrinhos. A edição que saiu no Brasil é encadernada, capa dura, coisa linda.

detail

Bônus:

loki-esad-ribic-01

Surpreendentes X-men: superdotados

Arte: John Cassaday

Roteiro: Joss Whedon

Aqui existe uma história central, fechada, sem relação com outras publicações dos X-men. Os personagens são maravilhosamente bem trabalhados por Joss Whedon e a arte de Cassaday não fica devendo. Para quem não sabe, Whedon é responsável por um dos maiores sucessos da Marvel nos cinemas, Avengers.

Apesar de a obra ter sido publicada lá nos EUA a 8 anos, a Panini relançou por aqui novamente e vale a pena acompanhar esse arco.

63_308738_0_theultimategraphicnovelscollec

Thanos Rising

Arte: Simone Bianchi

Roteiro: Jason Aaron

Série em 5 edições que mostra a origem de um dos maiores vilões do universo dos quadrinhos: Thanos, o avatar da morte. O universo cósmico da Marvel tende a ter histórias mais bem elaboradas e com os dois pés na literatura fantástica e ficção científica, e nesta obra não é diferente. A arte de Bianchi é de chorar de emoção, assim como toda a história do roxinho de Titã.

20130116222317!Thanos_Rising

Bônus:

Thanos_Rising_Vol_1_4_Textless

Persépoles

Arte e roteiro: Marjane Satrapi

A obra é antiga, mas a Companhia das Letras, através da Quadrinhos na CIA, lançou Persépolis em edição única, completinha.

Persépolis é uma autobiografia em quadrinhos de Marjane, garota nascida em uma família moderna que vivenciou aos 10 anos a revolução islâmica no irã.

persepolis-livro

Marie-Gabrielle de Saint-Eutrope

Arte e roteiro: Georges Pichard

Outra obra antiga, de 1977, mas que continua a chocar muita gente até hoje. É pra quem tem estômago e não estranha um erótico mais hardcore.

MariegabrielleDeSaintEutrope1b_17042004

Outras listas:

Omelete: http://omelete.uol.com.br/quadrinhos/retrospectiva-2013-melhores-hqs-do-ano/

Papo de quadrinho: http://revistaogrito.ne10.uol.com.br/papodequadrinho/2013/12/26/papo-de-quadrinho-escolhe-as-melhores-hqs-de-2013/

Sobre quadrinhos:

http://papodehomem.com.br/por-que-leio-quadrinhos-tanto-quanto-leio-livros/

Prêmio Eisner:

http://omelete.uol.com.br/will-eisner/quadrinhos/eisner-awards-2013-chris-ware-e-saga-sao-os-grandes-vencedores/#.Us-A4J5dVMg

10 pensamentos em “As melhores HQs que li em 2013”

  1. Bom, só retificando uma informação incorreta: a passagem de Joss Whedon e john Cassaday nos X-men já foi publicada por aqui. Primeiro nas edições de X-men Extra da Panini e depois em 3 encadernados (superdotados,destroçados e incontrolável), reunindo as 24 edições da obra original dos EUA e mais uma edição gigante. A história não desse encadernado da matéria é apenas o primeiro arco (6 edições) que se desdobra em outros e depois se fecha harmoniosamente. No mais, bela escolha de Hqs.. E se gostou de Magnetar, sugiro Laços, a melhor coisa que li no ano. Até mais

    1. Washington, errei mesmo em ter dito que só chegou traduzida por aqui agora, mas a versão encadernada eu não tinha visto ainda. O arco inteiro eu estou esperando sair as encadernadas, pois ir atrás das mais antigas não tem dado muito certo e os preços não compensam, mas pelo menos tem disponível online.
      Laços já está na lista, assim como Piteco.
      Valeu pelas dicas e correções. 😀

  2. Muito bacana a lista, sempre bom conhecer mais quadrinhos/ Do selo Grqaphic MSP Laços, recomendo também Pavor Espaciar, do Gustavo Duarte – um mestre em contar histórias (quase) sem palavras. Táxi, dele também, é deliciosa.
    E quem ainda não leu Daytripper, dos gêmeos Fábio Moon e Gabriel Bá, não sabe o que está perdendo! 🙂

    1. Lara, Daytripper e The Umbrella Academy estão na minha lista pra adquirir já nesse mês.
      Laços eu tenho em cbr, mas vou comprar, tá um preço honesto e o material primoroso. Além de laços, li Piteco ontem e gostei bastante.

  3. Baita lista!! Vários clássicos mas nada cheirando a naftalina!

    Um detalhe o Joss Whedon é responsável por uma das melhores séries de SciFi já feitas: Firefly!!

    As demais produções dele eu dispenso completamente 😛

  4. Persépolis é genial mesmo!

    Tenho lido bastante graphic novels ultimamente. As últimas foram: O maravilhoso mundo de Oz (sim, O mágico de Oz), American born chinese (sobre um menino imigrante, filho de chineses, e como ele quer se integrar na sociedade americana), Metamorfose (do Kafka), Little White Duck (sobre a infância da autora na China) e Mercury (uma história bem maluca entrelaçando períodos históricos distintos e ligados por personagens que pertencem à mesma família).

    Pena que a maioria deles não tem tradução em português. 🙁

Deixe uma resposta