Visitando a Biblioteca Nacional da China

Deixei a Soraia que há em mim aflorar. Normalmente não visito bibliotecas em viagens e deixo isso para alguns amigos meus que já fazem isso no meu lugar. Eu sei, sou um péssimo bibliotecário.

Não é que eu não goste de conhecê-las, gosto, mas é que acabo relacionando esse tipo de visita ao trabalho e fujo disso nas viagens que faço.

Mas Cauê, tu nem em biblioteca trabalha! Eu sei, mas…ah! vocês entenderam.

Enfim. Mês passado viajei pelo Vietnã e China e sem querer (isso mesmo) acabei “esbarrando” na Biblioteca Nacional da China quando estava em Pequim.

Estava a caminho do Parque Olímpico e ao pegar o metrô passei pela estação “National Library”. Opa! Acendeu o foguinho da curiosidade bibliotecária em mim e resolvi descer ali na volta. Dito e feito. Fui no Parque Olímpico, que por sinal é lindíssimo e muito bem conservado, e na volta desci na estação da biblioteca nacional para conhecê-la.

Logo na entrada não tinha quase nada em inglês e as informações do mapinha eram todas em mandarim. O que isso quer dizer? Não vai muito gringo por lá. Mas eu fui. Não esperavam por isso.

Bem fácil de saber o que quero conhecer na Biblioteca.

Deixei minha mochila nos lockers que se encontram no subsolo da biblioteca e entrei.

Grátis. Só apertar o botão, ele dará qual locker. Guarda. Pega o papelzinho e na volta só colocar no leitor e seu locker abre.

De cara você já tem noção de que ela é gigantesca e que o prédio tem uma arquitetura bem arrojada (que palavrinha heim) com enormes janelões de vidro.

Fui ao setor de informações perguntar se estava de boas qualquer um visitar as dependências. A atendente se esforçou no inglês e deu pra entender que em alguns locais só com a carteirinha da biblioteca ou com autorização da direção. Como eu não tinha tanto tempo de sobra assim naquele dia, resolvi visitar só as áreas permitidas, já que dava pra ver quase tudo por lá devido aos janelões.

Lindona. Eu babei legal. Segue fotchênhas.

A danada.
Frente da Biblioteca.
Hall de entrada.
Área de estudos vista de cima. Lindo pra ca…ramba!
Lindeco
Bonito mesmo.
Somente livros sobre robótica. T-1000 vai sair daí.
Igualzinho aqui.
Tudo na China é QR code. TU-DO. Não seria diferente na Biblioteca.
Tudo lindo.
Tudo maravilhoso.
Solicitação de empréstimo.
No subsolo há um salão para exposições.
Livrinhos bem antigos. Não dava pra saber data pois tava tudo em mandarim. =/
Autopromoção.
Não me pergunte que área é essa, tava em mandarim.
Como em toda a China, eles espalham plantas pra tudo quanto é lado.
Só de decoração.
Telas touch para consulta.
Área de estudos.

10 pensamentos em “Visitando a Biblioteca Nacional da China”

  1. Uau! Lindona mesmo. Dá até para fazer um estudo (se já não houver) sobre as Bibliotecas Nacionais e sua acessibilidade, pois por mais que gringos não as visitem, uns ou outros acabam tendo despertada a curiosidade. Se algum instituto quiser me patrocinar, me candidato para realizar essa pesquisa, ahaha (brincadeira). Bacana o post, Cauê. Parabéns e que legal que você teve a curiosidade de conhecer e repassou para a gente. Forte abraço.

Deixe uma resposta