Mendeley – Software gratuito para gerenciar referências

header-logo_17941

Está escrevendo um trabalho e está procurando um software decente para gerenciar as suas referências?? Mendeley pode ser a solução.

O que mais gostei é a importação dos metadados de arquivos PDF e da sincronização online por senha. Dá para usá-lo em diversos computadores sem perder nada.

Ah, o problema é a normalização??

Baixe aqui o arquivo da ABNT. Ai é só copiar no diretório “Mendeley Desktop\citationStyles\default”.

Referências automáticas

ottobib

Já ouvi falar de vários sistemas que emitem as referências automáticas, e esse é apenas mais um (que não funciona muito bem).

Ver também BibTex, Easybib, EndNote, Citation Machine, FormatEase, todos americanos.

A idéia é muito boa, mas ainda falta no Brasil um sistema que cumpra as normas da ABNT com precisão, e com o menor número de informações possível. No caso do OttoBib por exemplo, basta inserir o ISBN de um livro qualquer, que ele fornece a referência automática, com autor, título, editora, ano, etc. Funciona bem para trabalhos escolares, mas não para artigos científicos.

OttoBib

Alguém sugere outra ferramenta? Ou quer inventar uma 100% nacional, de acordo com NBR 6023?

Livros que influenciaram a Biblioteconomia

Quais os livros que mais influenciaram a Biblioteconomia? Partindo dessa pergunta, fizemos uma pequena listagem. O critério para seleção foi simples: foi indicado por alguém, entrou! Por que? Por que acreditamos nos nossos visitantes! Se quiser indicar mais livros, deixe um comentário com sua sugestão:

1. Paul Otlet – Traité de Documentation: Le livre sur le livre: Théorie et pratique. 1934.

2. S. R. Ranganathan – The Five Laws of Library Science. Bombay and New York: Asia Publishing House, 1963

3. Gabriel Naudé – Advis pour dresser une bibliothèque, 1627. (Dica do Gustavo Henn)

4. Suzanne Briet – Qu’est-ce que la documentation? Paris: EDIT, 1951. (Dica
do Gustavo Henn)

5. F. W. Lancaster – Indexing and abstracting in theory and practice. 2 ed. Champaign, University of Illinois, 1998. (Dica do Julio Anjos)

6. Vou colocar dois, sendo um só: Anthony Panizzi – Ninety-One Cataloguing Rules, 1858 e Charles Ammi Cutter – Rules for a Dictionary Catalog, 1904 (Dica do Fernando Vilarinho)

7. Theodor P. Loosjes – On documentation of scientific literature. London: Butterworth, 1967.

8. Martin Schrettinger – Versuch eines vollständigen Lehrbuchs der Bibliothek-Wissenschaft oder Anleitung zur vollkommenen Geschäftsführung eines Bibliothekars in wissenschaftlicher Form abgefasst, 1829.

9. José Ortega y Gasset. La misión del bibliotecario. Madrid: Revista de Occidente, 1967. 183 p. (dica de Juan Jose Bellido)

10. Jese H. Shera – Sociological Foundations of Librarianship, 1970 e The Foundations of Education for Librarianship, 1972. (dica de Juan Jose Bellido)

11. Tefko Saracevic – Introduction to Information Science, 1970. (dica de Juan Jose Bellido)

12. Yves-François Le Coadic – A Ciência da Informação. Brasília : Briquet de Lemos/Livros, 1996.

A nossa grande decepção ainda é o problema de acesso a essas obras que estão listadas, pois a maioria não está disponível nem nas bibliotecas dos cursos. Mas felizmente já existem iniciativas que estão mudando esse cenário. A primeira delas é o lançamento da tradução de alguns trabalhos editora Briquet de Lemos, uma das poucas no Brasil a editar livros para a área.

Outra grande iniciativa é o trabalho de digitalização das obras de Ranganathan pela School of Information Resources and Library Science e a disponibilização na dLIST – Digital Library of Information Science and Tecnology. A primeira obra disponibilizada é The Five Laws of Library Science.

E que venham mais iniciativas!