Doutorado de quê?

Há algum tempo as pessoas me perguntam sobre o que pesquiso no doutorado. Percebi que a curiosidade era grande e decidi aproveitar para divulgar um tema meio ~obscuro da Biblioteconomia.

E aproveitando a deixa do vídeo vou colocar aqui algumas leituras que acho bacanas sobre o tema e que o pessoal já me pediu também! (links abaixo do vídeo!)

DENTON – FRBR AND THE HISTORY OF CATALOGING

MEY – BREVE HISTÓRICO DOS CATÁLOGOS

STROUT – THE DEVELOPMENT OF CATALOG AND THE CATALOGUING CODES

CHANDEL AND PRASAD – JOURNEY OF CATALOG FROM PANIZZI’S PRINCIPLES

CAMPBELL AND FAST – PANNIZZI, LUBETZKY AND GOOGLE

ORTEGA – RELAÇÕES HISTÓRICAS ENTRE BIBLIOTECONOMIA, DOCUMENTAÇÃO E CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO

Quem é quem nos estilos de escrita?

Dando continuidade aos vídeos bibliotecários, mas tentando não conversar só com bibliotecários, resolvi explicar as diferenças entre estilos de escrita literária. Afinal, o que é conto? E qual a diferença com crônica?

Todo mundo já ficou confuso um dia, não é mesmo?

Então é Natal…

É isso, o fim do ano chegou e começamos a eterna batalha dos amigos secretos, presentes familiares, festinha da firma com o presente que cada um tira na hora e por aí vai…

Para tentar sair do tradicional ‘caixa de sabonete/chocolate’ fiz um vídeo com várias dicas, de presentes baratinhos até os mais abonados. Para mostrar que há vida fora do ‘especialidades nestle’.

O fantasma da visita do MEC

Desde que comecei a tag ‘Fala, Bibliotecária!’ um dos temas mais pedidos é ‘visita do MEC’. Eu sempre disse que não faria, afinal minha proposta é divulgar a área, mas depois de insistidas sem fim resolvi dar o braço a torcer e aproveitar para ajudar quem trabalha com educação em geral.

Então habemus vídeo de visita MEC.

*Spoiler: todo mundo sobrevive no final.

 

Falando de carreira

Aproveitando os conselhos do Moreno e os erros da Marina, como não sou tão jovem, nem errei muito (ainda), vim falar sobre o ‘está sendo’. Muita gente me pede para falar sobre pós-graduação, como foi, como é, como organizo minha vida, então aí está! Não é do ‘Fala, Bibliotecária!’, mas é, rs.