Vamos falar sobre doações em bibliotecas?

O ‘Fala, Bibliotecária!’ dessa semana é sobre doações, descarte e sobre por que a biblioteca não pode aceitar qualquer coisa. Resolvi trazer essa discussão porque uma boa política de aquisições pode resolver muitos problemas e evitar conflitos. Falei um pouco também sobre o que pode ser doado e o que muitas vezes é impossível a biblioteca aceitar.

Doações e a política de formação de acervo em bibliotecas públicas

livros1

Nesses últimos dias participei de algumas discussões interessantes sobre aceitar ou não doações em uma biblioteca pública. Eu particularmente acredito que as bibliotecas públicas NÃO deveriam aceitar doações. É uma atitude extrema, mas acredito que é uma forma de demonstrar que a responsabilidade de se manter a qualidade da biblioteca é do poder público, seja federal, estadual ou municipal. Aceitar que as bibliotecas públicas sobrevivam de doações seria aceitar que as bibliotecas públicas não valem nada e não tem função nenhuma na sociedade.

Para complementar a discussão, vale a pena ler um texto do Ricardo Queiroz Pinheiro sobre formação de acervo: Acervo como fio condutor Walking Tall ipod

Fonte de imagem