O fantasma da visita do MEC

Desde que comecei a tag ‘Fala, Bibliotecária!’ um dos temas mais pedidos é ‘visita do MEC’. Eu sempre disse que não faria, afinal minha proposta é divulgar a área, mas depois de insistidas sem fim resolvi dar o braço a torcer e aproveitar para ajudar quem trabalha com educação em geral.

Então habemus vídeo de visita MEC.

*Spoiler: todo mundo sobrevive no final.

 

Melhores universidades do Brasil

As 10 melhores universidades do Brasil, segundo o Índice Geral de Cursos (IGC) – um novo indicador lançado pelo Ministério da Educação (MEC) nesta segunda-feira (8).

1. Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) SP Federal 439 pontos
2. Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA) RS 425
3. Universidade Federal de Viçosa (UFV) MG Federal 417
4. Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) MG Federal 414
5. Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) RS Federal 410
6. Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM) MG Federal 402
7. Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) RJ Federal 392
8. Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) SP Federal 390
9. Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) RJ Privada 385
10. Universidade Federal de Itajubá (Unifei) MG Federal 381

Como funciona o IGC

Segundo o Inep, o IGC é um indicador que engloba em um único índice a qualidade dos cursos de graduação, mestrado e doutorado de cada instituição de ensino superior do do Brasil. Ao todo, 173 universidades, 131 centros universitários e 1.144 faculdades, institutos isolados e outras modalidades de ensino superior foram avaliados.

Segundo o Inep, o IGC de cada instituição inclui a qualidade de todos os seus cursos de graduação, mestrado e doutorado, distribuídos na totalidade de campi e municípios onde a instituição atua.

Para chegar na nota, o cálculo levou em consideração a média dos Conceitos
Preliminares de Curso (CPCs) da instituição – componente relativo à graduação e à nota do aluno no Enade – e o conceito fixado pela Capes para a pós-graduação.

A média dos conceitos dos cursos é ponderada pela distribuição dos alunos entre os diferentes níveis de ensino (graduação, mestrado e doutorado). Para esta primeira divulgação do IGC, foram utilizados os CPCs referentes às edições do Enade no período de 2005 a 2007.

O CPC considera, além de resultados de avaliação de desempenho de estudantes, infra-estrutura e instalações, recursos didático-pedagógicos e corpo docente. A nota da Capes é referente à avaliação do triênio de 2004 a 2006.

Veja aqui o ranking oficial do MEC (em ordem alfabética)
*o arquivo deve ser aberto em excel

via G1